Tendinite da Pata de Ganso

O conjunto dos tendões de três músculos na região do joelho (sartório, grácil e semitendinoso) é chamado de “pata de ganso” em associação a sua aparência, que lembra a pata da ave. Esses músculos fazem a flexão do joelho e o protegem contra o estresse em rotação e em valgo (desvio do joelho para dentro).

Além da inflamação dos tendões pode ocorrer também uma bursite no local e um pequeno inchaço após atividades físicas. Corredores com essa tendinite sentem dor principalmente nos movimentos de flexão do joelho, ao subir e descer escadas e quando o pé toca o chão durante a corrida.

A tendinite acontece por diversos motivos como: grau elevado de genuvalgo, pés pronados ou chatos, obesidade, algum problema que deixe o joelho mais instável (como artrose, por exemplo), praticantes de esportes que não fazem preparo físico direcionado, encurtamento severo dos músculos posteriores da coxa. A dor é sentida na parte interna da perna logo abaixo do joelho, principalmente ao flexioná-lo, ao toque do calcanhar no chão durante a marcha e ao subir e descer escada.

Um dos motivos que levam ao estresse do joelho é a falha na musculatura lateral do quadril. Esses músculos são os principais responsáveis por manterem o joelho alinhado.

O tratamento fisioterápico em fase aguda consiste em controlar a inflamação e diminuir a dor com crioterapia, ultra-som, laser e acupuntura, por exemplo, mas todos esses recursos são paliativos e não solucionam o problema. É essencial tratar a causa mecânica com foco na diminuição da instabilidade e melhora no alinhamento do joelho e reorganização da marcha.

Para tratar e prevenir, é preciso treinar os músculos do quadril, principalmente o glúteo médio.

Essas dicas podem ajudar, mas tenha em mente que elas são superficiais e cada caso exige um diagnóstico e tratamento específico, sempre acompanhado de um médico e fisioterapeuta.

Cleci Rojanski (crefito 101525)

 

leave a comment

Fields with * are required